Arquivo da tag: saúde

Mulheres sem vergonha

post-mulheres-vergonha-somatica-psicoterapia2

A vergonha é um dos sentimentos mais poderosos e centrais no nosso funcionamento psíquico. Há evidências de que a vergonha está presente em nossa vida desde bebês pois seu mecanismo neurofisiológico tem relação com a interrupção do prazer. Afeta igualmente homens e mulheres podendo trazer um sofrimento devastador e persistente enfraquecendo a autoconfiança e a capacidade de se expressar no mundo. Atinge profundamente a percepção do “eu” podendo associar-se a humilhação, inferioridade, desvalorização e desprezo por si mesmo. Associa-se também ao lugar social em que se pode encontrar. Miséria, pobreza, escassez de recursos e falta de acesso à educação, podem ou não ser percebidos como motivo de vergonha. Uma pessoa pode não se sentir digna de apreço porque é pobre enquanto outra não se importa com isso pois vê na sua condição algo natural ou um estímulo para seguir se desenvolvendo.

Continue lendo Mulheres sem vergonha

Saúde Mental Por Uma Ética Bio-Psico-Social

saudemental-psicoterapiacorporal-ricardoteixeiraAutor: Dr.Ricardo Teixeira
A Normalidade e as Anormalidades

No poema “Traduzir-se”, de Ferreira Goulart, destacamos os versos: “uma parte de mim é todo mundo outra parte é ninguém, fundo sem fundo”, para demonstrar, de uma forma poética, o aspecto mais inquietante de nossa natureza mais profunda. Pois é no “fundo sem fundo” do mais íntimo de nossa experiência que podemos perceber que somos incapazes de formular definições que esgotem o eu como um tema. “Eu sou assim ou assado” é sempre uma forma transitória de tentar estabelecer uma verdade sobre nós mesmos que nos baste até que tenhamos que lidar com novas atribulações. Buscamos, sim, pensar que somos bons, honestos, sinceros e, acima de tudo, normais. Mesmo que encontremos, nas minorias que se agrupam em função de suas diferenças, algo que não se pareça com o que vemos no espelho das nossas identificações, lá também se pode ver que os “diferentes” estão em busca da preservação de um senso de identidade que os proteja dos mesmos elementos que, uma vez ativados das profundezas de seu psiquismo, também os tornaria sujeitos das mesmas inquietações que aqueles que se definem como normais.

Continue lendo Saúde Mental Por Uma Ética Bio-Psico-Social