Arquivo de tag memória

poradmin

Sobre a Eficácia dos Estímulos Bilaterais em Psicoterapia

artigos-psicoterapiacorporal-ricardoteixeira

Autor: Dr.Ricardo Teixeira

Desde 1987, ano em que a psicóloga norte-americana, Francine Shapiro, Ph.d., descobriu os efeitos curativos do emprego dos movimentos oculares no tratamento de memórias traumáticas, o EMDR (Eye Movement Desensitization and Reprocessing) vem sendo empregado com uma eficácia surpreendente. O polêmico método que despertou a curiosidade de psicólogos clínicos, psicanalistas e psiquiatras do mundo inteiro, tornou-se também objeto de inúmeras pesquisas por parte de cientistas que investigam o que ocorre no cérebro de pessoas traumatizadas. Parece até que a humanidade criou a ciência para dar validade àquilo que vemos com nossos próprios olhos, mas que custamos a crer que seja verdade. Isto é o que nos dizem as imagens obtidas por ressonância magnética que o pesquisador Bessel Van der Kolk fez do cérebro de pessoas traumatizadas. Pedindo-lhes que pensassem nas suas lembranças traumáticas, o cientista verificou através dos seus aparelhos que algumas áreas do cérebro (hipocampo e corpo caloso) demonstravam certo encolhimento. Notou também uma ativação mais acentuada no hemisfério direito, onde se encontram as funções de ordem afetiva e instintiva. As mesmas pessoas foram submetidas ao tratamento com EMDR. Ao final deste, quando, na percepção subjetiva dos sujeitos, as lembranças traumáticas não mais despertavam os efeitos perturbadores de antes, pediu-se que seus cérebros fossem re-examinados através do mesmo aparelho. Qual não foi a surpresa quando se percebeu que aquelas áreas haviam sido modificadas, não mais apresentando o padrão de Estresse Traumático que antes se notara.

Ler mais

poradmin

Psicoterapia Somática do Trauma

trauma-somatica-psicoterapiacorporalA Psicoterapia Somática do Trauma (PSTr) é uma abordagem focal, criada exclusivamente para tratar portadores de TEPT (Transtorno de Estresse Pós-Traumático) e demais patologias associadas a trauma, tais como Pânico, Fobias e Ansiedades em geral.

Essa psicoterapia compreende o manejo de técnicas relacionadas com as funções corporais estudadas na Orgonoterapia, que possibilitam o desbloqueio do segmento ocular, importante para a elaboração das memórias traumáticas e o desbloqueio do segmento diafragmático, importante para a descarga e reorganização fisiológica da energia contida em tais memórias. O bloqueio desse segmento também está relacionado ao estresse crônico, que leva à fadiga e à dissociação. Suas intervenções consistem em: aliança terapêutica, movimentos oculares, consciência das sensações corporais, respiração, posturas, manipulação direta de pontos específicos de bloqueio energético e intervenções psicológicas. É uma síntese dos procedimentos empregados na Orgonoterapia com contribuições do EMDR – Eye Movement Desensitization and Reprocessing e da SE – Somatic Experiencing. Visa desativar as memórias traumáticas carregadas energeticamente e possibilitar a ressignificação de crenças e valores inadequados que geralmente acompanham tais memórias e afetam a auto-estima e o desempenho do sujeito. É uma abordagem suave e eficaz, pois trabalha no ritmo de cada um evitando as inundações emocionais que, em alto grau, podem levar à retraumatização.

É possível dar conta dos sintomas em um número significativamente baixo de sessões – entre 12 e 20, possibilitando maior adaptabilidade e funcionalidade, o que deixa o cliente livre para escolher entre terminar sua terapia ao fim dessa etapa ou seguir se aprofundando no autoconhecimento e se desbloqueando energeticamente, conforme a proposta da Orgonoterapia. Antes que tal forma de abordar seja oferecida, o cliente tem de passar por uma avaliação diagnóstica a fim de saber se lhe é adequado tratar uma lembrança traumática desse modo ou se será necessário um tratamento de maior duração, envolvendo sua personalidade e seus bloqueios energéticos como um todo. Muitas vezes um problema aparentemente simples está dominando muitas áreas da vida e requer muitas intervenções e tempo de elaborar.

CONCLUSÃO
A Psicoterapia Corporal Integrativa é, portanto, um estudo teórico e técnico para a construção de uma abordagem apropriada a cada caso individual, que se emprega associada ao desbloqueio energético propiciador de descargas e reorganizações fisiológicas que incrementam a capacidade natural e própria de cada sujeito para o prazer de viver livre de amarras e travas desnecessárias. Suas fontes são: a Psicanálise contemporânea, mais especificamente as escolas das relações objetais e intersubjetivas; a Orgonoterapia desenvolvida por Reich e acrescida de elementos técnicos e teóricos posteriormente desenvolvidos por Jorge Stolkiner, que lidera um movimento chamado de Open-Orgonomy; a Hipnoterapia, que muito evoluiu com as estratégias clínicas de Milton Erickson, oferecendo, ainda recursos tais como Ego States Therapy para tratar dissociação; e a Traumatologia, que nos oferece pesquisas recentes sobre os efeitos do trauma na fisiologia e no psiquismo, proporcionando o emprego de recursos técnicos, tais como EMDR – Eye Movement Desensitization and Reprocessing* (Francine Shapiro) e SE – Somatic Experiencing * (Peter Levine).